ACESSE O SEU CONDOMÍNIO

Tendências mercado imobiliário em 2021

O ano que passou foi sem dúvidas um ano cheio de desafios. Dois mil e vinte trouxe muitas adversidades, principalmente aquelas causadas pelo vírus Covid-19, que impactou diretamente a economia mundial, com reflexos em praticamente todos os segmentos da nossa sociedade. Entretanto, surgiram algumas tendências mercado imobiliário no ano de 2021, de modo que o setor soube se adaptar a nova realidade, apresentando uma grande resiliência aos problemas trazidos por essa pandemia, se reinventando e trazendo novas oportunidades de negócios para o setor.

E foi justamente visando as novas tendências do mercado imobiliário em 2021 que nós decidimos trazer este artigo, de modo a falar um pouco mais sobre essas novidades, bem como trazer um apanhado das principais. Portanto, se você quer ficar por dentro de todas as tendências e não perder nada a respeito do mercado imobiliário em 2021, nós recomendamos que continue conosco na leitura do presente artigo e tire todas as suas dúvidas a respeito do tema.

Aquecimento do mercado imobiliário

Como vimos antes, o mercado imobiliário seguirá uma tendência de recuperação em 2020, mas é claro que devido à instabilidade econômica, as vendas de imóveis foram reservadas, o que é perfeitamente compreensível. O cenário é o seguinte: há crescimento, mas se não houver pandemia, o crescimento será ainda maior.

Na prática, isso significa que as vendas são suprimidas. Ou seja, ainda existe alta demanda no cenário de mercado, apenas esperando um momento mais estável. Portanto, a tendência em 2021 é de grande crescimento, afinal, à medida que a vida voltar ao normal, a economia voltará aos trilhos. De fato, alguns economistas apontaram que pode haver um novo “Kaboom” no mercado imobiliário, visto de 2008 a 2013, em que os setores de construção civil e imobiliário experimentaram um período de forte crescimento.

Imóveis de alto padrão e compactos

No contexto de aquecimento do mercado imobiliário, o setor de imóveis compactos de alto padrão é, sem dúvida, o mais aquecido. Porque, além de explorar um novo método de investimento, o segmento de mercado também se desenvolveu bastante devido à demanda gerada pelas aplicações de aluguel de curto prazo. Por isso, imóveis compactos de alto padrão, como imóveis anunciados em redes sociais e apps de viagens, são valorizados justamente porque conectam necessidades importantes como qualidade de construção, infraestrutura projetada para atender todas as necessidades dos moradores.

Arquitetura moderna e serviços exclusivos, prontos para receber convidados de plataformas como o Airbnb. É claro que esta é uma das principais tendências do mercado imobiliário e da construção civil. Em 2021, a perspectiva do mercado imobiliário é otimista, criando um ambiente suficiente para bons investimentos no setor, e pode ser o ano de se fechar um negócio.

Tendência para juros baixos

Os juros praticados em nosso país jamais chegaram a patamares tão reduzidos. Isso porque, a taxa de juros base adotada em nossa economia, a Selic, chegou ao número de 2%, um record na história do nosso país. Com isso, o crédito se torna muito mais barato, o que acaba por influenciar de forma direta os financiamentos de imóveis, na proporção que as parcelas também recebem uma redução.

Uma ótima notícia para esse ano  é que a taxa Selic vai continuar em patamares baixos por todo o ano, de acordo com estudos realizados pelo Boletim Focus, que se trata de um relatório da semana, emitido pelos economistas do Banco Central a respeito das variáveis principais da economia de nosso país. Segundo eles, a tendência das taxas de juros é variar entre 2,5% a 2,75%.

Aumento no número de investidores

Uma grande tendência para esse ano, que já foi identificada pelo mercado imobiliário no ano passado é um aumento na quantidade de investidores do setor imobiliário. Isso porque, com a diminuição dos juros da taxa Selic, há uma direta interferência nos investimentos das pessoas que optam por títulos de renda fixa, uma vez que eles se tornam menos rentáveis. Com isso, os investidores passam a investir em títulos de renda variável, como é o caso dos fundos de investimentos imobiliários.

Dessa forma, a demanda de investidores também sobe, o que acrescenta a busca por propriedades para realizar os seus investimentos. Uma dessas ótimas opções é o mercado imobiliário, visto que muitos especialistas o consideram como uma forte moeda, o que, em termos práticos, significa dizer que é um setor bastante sólido para realizar os seus investimentos, sendo capaz de gerar uma excelente rentabilidade, com uma oscilação mínima, se compararmos com outros tipos de investimentos e as instabilidades da economia, fazendo com que ele ofereça muito mais segurança ao investidor. 

Imóvel novo ou usado?

Ambos têm suas vantagens e desvantagens e devem ser observados. Em propriedades de segunda mão, os preços costumam ser mais baixos, as negociações e pedidos de desconto são mais prováveis. Outro ponto positivo é que, caso os ex-moradores ainda não tenham se mudado para o imóvel ou precisem de grandes reparos, a realocação é quase imediata.

A desvantagem é que, devido à obsolescência, as propriedades usadas tendem a ter mais problemas elétricos, hidráulicos, de umidade e outros. Ao comprar, você deve sempre trazer um especialista em reformas residenciais para verificar a qualidade do imóvel.

Por outro lado, imóveis novos não têm o problema de imóveis usados, e o custo de reforma é zero, é claro, desde que você procure um construtor / incorporador de confiança. Em termos de preço, os novos imóveis tendem a ser mais caros, mas mais facilmente disponíveis no mercado. Exemplo disso é o sinal que o comprador deve pagar no financiamento da CEF.

Opiniões dos especialistas

De acordo com um estudo realizado pela Prospecta Inteligência Imobiliária, divulgado pela revista Exame, que fez análise em quase todo o território do nosso país para buscar oportunidades no setor imobiliário, identificou a grande demanda para adquirir imóvel, em principal, nas cidades menores, com menos de 1 milhão de habitantes. Contrariando opiniões de que o mercado estava saturado, a consultoria demonstrou que ele não está.

O que aconteceu, na verdade, foi um grande crescimento no mercado de finanças e crédito, facilitando que as pessoas contratem empréstimos e criando um crescimento sem organização no setor imobiliário, o que, com a nova situação enfrentada pelo país e pelo mundo, vem aos poucos voltando ao normal.

De acordo com o controlador do setor de investimentos do BTG Pactual, André Esteves, o momento econômico que a nossa sociedade atravessa está propício à compra de imóveis, sendo uma excelente opção buscar os financiamentos, haja vista a queda nas taxas de juros. Portanto, as grandes tendências do mercado imobiliário circundam as oportunidades de compra e venda, sendo bastante acessível para quem está em busca desse investimento.

Rinaldo Câmara
Sócio-Diretor na LSC Administradora.
Atua há mais de 19 anos na administração de condomínios através de uma gestão estratégica e assertiva. Atua também como sindico profissional, administrando, gerenciando equipes e treinando profissionais da área.

Categorias: Condomínios

LSC Guarulhos

                      R Antônio Rabello, 222
Edifício Giovanni Work Center
Vila Galvão
Guarulhos - SP

LSC São Paulo

Rua Vergueiro, 2087 -
1° andar - Cj. 101 - Vila Mariana
São Paulo - SP
Fone: (11)2475-3150

Contate-nos