ACESSE O SEU CONDOMÍNIO

Como melhorar a segurança nas áreas comuns do prédio

Como melhorar a segurança nas áreas comuns do prédio

Uma das contribuições do síndico é garantir a proteção em áreas comuns do prédio, é preciso orientar sempre os funcionários e moradores sobre as principais regras e normas de segurança que todos devem cumprir.

Os locais comuns de um condomínio, isto é, aquelas áreas que são de uso coletivo dos inquilinos, como salões de festas, garagens, piscina, e muitos outros, devem ser preservadas pelo síndico e trabalhadores e usadas com responsabilidade por moradores, prestadores de serviços e visitantes. Quando não acontece uma supervisão efetiva, o uso inadequado nas áreas comuns pode gerar confusões entre vizinhos e a administração e incidentes sérios que podem, até mesmo, causar ações contra o condomínio. Segundo os especialistas em segurança , para regular o uso dos espaços comuns, a primeira coisa a ser feita é criar medidas simples como anunciar de forma simples e ampla todas as informações sobre o que é permitido e o que não é nesses locais.

Para isso, é necessário que cada condomínio determine um conjunto de regras para prever as formas de uso de cada ambiente e que estejam de acordo com o Código Civil e a Constituição Federal.

É importante que todas as decisões sejam tomadas em assembléia de condomínio. Também é importante que essas normas sejam revistas de forma devida e readequadas se caso houver necessidade. Por outro ponto de vista, o síndico deve conhecer as situações de riscos que podem acontecer em sua região e o que poderá fazer para evitá-las ou minimizá-las.

Em primeiro lugar, é necessário que os trabalhadores sigam as normas de segurança do condomínio e executá-las, incentivando os moradores a seguir e cumprir o que foi estabelecido em regulamento.

Garantindo a segurança em áreas comuns do prédio

Para poder prosseguir em uma estrutura de proteção necessária para garantir áreas comuns do prédio, o síndico precisa combinar três elementos fundamentais em sua gestão, veja quais são : equipamentos de segurança de última geração, equipe de treinada e procedimentos de segurança bem estabelecidos.

Definição de procedimentos de segurança

O síndico precisa tentar minimizar ao máximo situações de riscos nesses locais. A descrição de procedimentos de segurança terá que assegurar que empregados e moradores tenham a responsabilidade dividida com o síndico no controle e cumprimento dos processos de segurança. Também deve ser mantida pelo síndico as áreas comuns de acordo com as normas de segurança. Itens de sinalização de vidros , itens de combate a incêndio, pisos antiderrapantes e a manutenção tem que estar sempre em dia.

Investimento em equipamentos de segurança

O síndico precisa automatizar a gestão das áreas comuns do prédio, para isso, é necessário adotar soluções tecnológicas e inovadoras que atuem de forma inteligente para  

tentar evitar que as irregularidades sejam praticadas. No mercado de segurança já existem equipamentos de última geração que podem ajudar no gerenciamento e monitoramento desses locais. 

Pilares essenciais para uma segurança em condomínio eficaz

Para prosseguir é importante entender quais as bases da segurança em condomínio. Podemos afirmar que existem quatro pilares que precisam trabalhar perfeitamente e de forma harmônica para garantir a segurança do condomínio.

Equipamentos

O primeiro grande elemento para reforçar a segurança é investir em equipamentos inovadores, e também na própria arquitetura de segurança do condomínio.

No mercado existem vários equipamentos que, juntos, formam um fator de prevenção de grande importância e de resultados bem satisfatórios.

Nesta lista está incluso, cerca elétricas, portão automático, sensores de presença, circuito fechado de TV, guaritas, entre outros. Para isso, é necessário ser operadas por uma empresa referenciada, só assim oferecem resultados esperados.

Tecnologia

O controle de acesso ao condomínio pode ser promovido de forma eficaz e automatizada com a ajuda da tecnologia. Mas, é necessário buscar por soluções no mercado de segurança que, realize o monitoramento remoto ininterrupto e ainda controle o acesso ao edifício, sejam associadas à administração condominial.

Inteligência

Para reforçar a segurança é preciso, por parte do síndico, identificar os pontos fracos do condomínio para procurar soluções que atuem de forma integrada.

A tecnologia adquirida deve ter a capacidade de se conectar com os trabalhadores à central de monitoramento para qualquer situação que venha surgir seja comunicada de forma rápida e as autoridades possam ser acionadas o quanto antes.

Por essa razão, é necessário contratar um sistema de portaria remota e personalizado, que se encaixe com a estrutura do prédio e atenda os procedimentos estabelecidos.

Ainda sobre a segurança eletrônica, é bom levar em consideração como possível de ser integrada , seja nos prédios horizontais ou no sistema eletrônico de qualquer outro tipo de residência.

Procedimentos

Um dos principais responsáveis  por comprometer a segurança condominial são as falhas de procedimentos de segurança por conduta de trabalhadores e dos moradores.

Por esta razão, além de fazer treinamentos com os servidores, o síndico ainda precisa comunicar claramente os procedimentos que devem ser seguidos também pelos inquilinos para diminuir os riscos.

Treinamento para os funcionários

O síndico tem como principal função garantir a segurança de todos os moradores. Para isso, é preciso buscar os melhores treinamentos de segurança para os colaboradores do prédio.

O síndico ainda precisa cumprir o regulamento interno sobre as áreas onde possa haver atividades infantis e os locais que são proibidos o acesso de crianças, caso não haja nenhum regulamento neste sentido, convoque uma assembleia e trate do assunto para que haja uma alteração no regulamento, esse é o dever dele. Se algum morador descumprir as regras, ele deve informar ao condomínio que irá haver uma notificação, multa ou advertência.

Estabeleça procedimentos e regras de utilização

É necessário que seja determinado procedimentos que diminuam ao máximo situações que coloquem em risco os condôminos e colaboradores. Todos os procedimentos de segurança devem ser criados e repassados àqueles que visitam, moram ou trabalham no condomínio.

Invista em tecnologia no prédio

É importante investir em tecnologia para garantir mais segurança.

O sistema de segurança com sensores é um excelente exemplo, o mesmo detectam a presença de pessoas em áreas não permitidas ou biometria nas entradas dos locais de lazer para ter o controle de entrada e saída de pessoas autorizadas.

Rinaldo Câmara
Sócio-Diretor na LSC Administradora.
Atua há mais de 19 anos na administração de condomínios através de uma gestão estratégica e assertiva. Atua também como sindico profissional, administrando, gerenciando equipes e treinando profissionais da área.

Categorias: Condomínios

LSC Guarulhos

                      R Antônio Rabello, 222
Edifício Giovanni Work Center
Vila Galvão
Guarulhos - SP

LSC São Paulo

Rua Vergueiro, 2087 -
1° andar - Cj. 101 - Vila Mariana
São Paulo - SP
Fone: (11)2475-3150

Contate-nos